Direcção científica

Prof. Doutor Mário Caldeira Dias

Director da FCEE
Prof. Doutor Mário Caldeira Dias

Prof. Doutor Eng. Octávio Páscoa Dias

Coordenador do curso
Prof. Doutor Eng. Octávio Páscoa Dias

Apresentação

Informação a disponibilizar oportunamente.

Regulamentação específica

Despacho n.º 3972/2009, DR n.º 21, Série II, de 2009-01-30 - Autorização de funcionamento do ciclo de estudos conducente ao grau de mestre em Ciências da Computação da Universidade Lusíada de Lisboa.

Objectivos

Os objectivos deste ciclo de estudos, conducente à atribuição do grau de mestre em Ciências da computação, visam dotar o discente de conhecimentos e capacidades de compreensão que, na sequência dos conhecimentos e competências obtidas ao nível do 1.° ciclo:

  • O habilitem a saber aplicar os seus conhecimentos e as suas capacidades de compreensão e de resolução de problemas em situações novas e não familiares, em contextos alargados e multidisciplinares, ainda que relacionados com a sua área de estudo;
  • O habilitem a adquirir capacidades para integrar conhecimentos, lidar com questões complexas, desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta, incluindo reflexões sobre as implicações e responsabilidades éticas e sociais que resultam ou condicionam essas soluções e esses juízos;
  • O habilitem a adquirir as capacidades de comunicar as suas conclusões e os conhecimentos e raciocínios a elas subjacentes, quer a especialistas, quer a não especialistas, de uma forma clara e sem ambiguidades;
  • O habilitem com competências e conhecimentos que lhe permitam uma aprendizagem ao longo da vida, de um modo fundamentalmente auto-orientado ou autónomo.

Este 2.° ciclo de estudos visa, ainda, dotar os alunos de aptidões globais mais especializados, propiciadoras de desempenhos profissionais mais credenciados, bem como da aquisição de conhecimentos e competências habilitantes à natural progressão científica e académica. A formação de mestres representa, para o mercado de trabalho, para a investigação e para o país uma mais-valia importante para o desenvolvimento e o progresso, quer em termos específicos, quer em termos gerais, sejam científicos, sejam sociais.

Plano de estudos

1.º Ano
Unidade curricular Área científica Tipo Tempo de trabalho (horas) ECTS Obs.
Total Contacto
Teoria da computação
Prof. Doutor Eng. Carlos Alberto Jorge Sêrro
Sistemas Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
Programação avançada por objectos
Prof. Doutor Marco Bruno Correia Costa
Programação Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
Paradigmas de linguagens de programação
Prof.ª Doutora Isabel Maria Surdinho Borges Alvarez
Programação Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
Seminário I
Prof. Doutor Eng. Carlos Alberto Jorge Sêrro
Software aplicado Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
Tecnologias e sistemas de computação
Prof. Doutor Eng. João José Amaro Amador Leitão
Sistemas Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
Programação optimizada para bases de dados
Prof. Doutor Paulo Jorge Gonçalves Pinto
Programação Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
Sistemas inteligentes de apoio à decisão
Prof. Doutor Eng. Joaquim Mesquita da Cunha Viana
Sistemas Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
Seminário II
Prof. Doutor Eng. Luís Manuel Pereira Sales Cavique Santos
Software aplicado Semestral 203 15(TP) + 20 (OT) 7,5  
 
Total: 1624   60  

 

2.º Ano
Unidade curricular Área científica Tipo Tempo de trabalho (horas) ECTS Obs.
Total Contacto
Desenvolvimento da Dissertação/Projecto Programação Semestral 800 25(OT) 30  
Desenvolvimento da Dissertação/Projecto Software aplicado Semestral 800 25(OT) 30  
 
Total: 1600   60  

Destinatários

De acordo com o ponto 1, do artigo 17.º, do Decreto-Lei n.º 74/2006, podem candidatar-se ao mestrado:

  • Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal;
  • Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo;
  • Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo órgão científico estatutariamente competente do estabelecimento de ensino superior onde pretendem ser admitidos;
  • Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico estatutariamente competente do estabelecimento de ensino superior onde pretendem ser admitidos.

Horário

Informação a disponibilizar oportunamente.

Propinas

A informação relativa a propinas e respectivas normas de pagamento poderá ser obtida junto dos serviços do Instituto Lusíada de Pós-graduações

Documentação

  • Certificado de Habilitações (original ou fotocópia autenticada)
  • Curriculum Vitae
  • Bilhete de Identidade (fotocópia)
  • Fotografias (3)

Contactos

Morada:
Instituto Lusíada de Pós-Graduações
Universidade Lusíada de Lisboa
Rua da Junqueira, 188-198
1349-001 Lisboa

Telefones:
+351 213 611 604
+351 213 611 605
+351 213 611 606
+351 213 611 644

Fax:
+351 213 647 920

E-mail:
ilpg@lis.ulusiada.pt

 


 

Anos lectivos anteriores: